DESTAQUES DO DIA

Paraná manda mais 30 caminhões-pipa para auxiliar o Rio Grande do Sul

No total, serão 41 veículos e 70 técnicos à disposição do Governo do Rio Grande do Sul já a partir desta semana. Os caminhões-pipa integram o projeto Patrulha Ambiental, inciativa da Sedest executada pelo IAT. Desde 2019, foram entregues aos municípios 733 veículos, entre caminhões-baú, compactadores, modelos limpa-fossas, caminhões-pipa e poliguindastes.

O Governo do Paraná encaminhou nesta segunda-feira (20) mais 30 caminhões-pipa e quatro caminhonetes 4×4 para ampliar a força-tarefa de apoio às vítimas das enchentes no Rio Grande de Sul. O comboio com 45 técnicos, entre servidores do Instituto Água e Terra (IAT) e agentes das prefeituras municipais que emprestaram os veículos, partiu às 8 horas de General Carneiro, no Sul do Estado, com destino a Santa Cruz do Sul, um dos municípios mais castigos pelas chuvas. Inicialmente, o grupo ficará à disposição da Defesa Civil local até o próximo dia 29.

Essa é a segunda remessa de veículos e equipamentos encaminhados pelo IAT em apoio às enchentes no Sul do País. Vinte e dois técnicos do órgão ambiental paranaense já estão atuando desde segunda-feira (13) em municípios como Santa Cruz do Sul, Canoas, Porto Alegre, Muçum, Lajeado, Sinimbu e Rio Pardo. O primeiro comboio contou ainda com 11 caminhões-pipa, sete caminhonetes 4×4 e cinco embarcações.

No total, serão 41 veículos e 70 técnicos à disposição do Governo do Rio Grande do Sul já a partir desta semana. Esse conjunto vai ser ampliado nos próximos dias, já que mais caminhões, das regionais de Ponta Grossa e Ivaiporã, vão sair do Paraná na quarta-feira (22). A quantidade ainda não foi definida. “O Governo do Paraná está mobilizado para amenizar o drama dos nossos irmãos gaúchos neste momento tão delicado da história do Rio Grande do Sul”, destacou o secretário de Estado do Desenvolvimento Sustentável, Everton Souza.

Coordenada pelo chefe do escritório regional do IAT em Irati, Jonas André Bankersen, a equipe ficará encarregada de levar água potável para a população e ajudar na limpeza urbana dos municípios da região, muitos deles castigados pela lama decorrente das chuvas. O IAT é vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável (Sedest). “A ideia é de servir, não importa como, por isso nos mobilizamos. Um comboio ainda maior para levar essa ajuda que o Rio Grande tanto necessita”, disse Bankersen.

Há, ainda, um outro braço paranaense atuando no apoio logístico aos gaúchos. Dezoito servidores, sete caminhonetes e cinco barcos estão sediados em Canoas para colaborar com o resgate de pessoas e animais; na distribuição de alimentos, água e medicamentos; e no transporte de insumos e mantimentos. Essa operação é comandada pelo chefe regional do IAT de União da Vitória, Augusto Arruda Lindner. “São diversas frentes de resgate: pessoas, animais e auxílio a outros órgãos, assim como na distribuição de insumos como alimentos”,