DESTAQUES DO DIA

Paraná envia cães para ajudar nas buscas por vítimas no Rio Grande do Sul

Neste domingo (19), uma equipe do Corpo de Bombeiros composta por três bombeiros e dois cães embarcou com destino à região serrana do Vale do Taquari, no Rio Grande do Sul, onde foram registrados deslizamentos de terra. Os binômios, que é como são chamadas as duplas compostas pelo cão e pelo bombeiro, vão trabalhar na busca por pessoas desaparecidas em algumas das áreas mais afetadas pelas chuvas.

Eva e Skull, os dois cães enviados, são treinados desde filhotes para fazer este tipo de busca. Os dois também contam com as certificações necessárias para atuar em desastres com deslizamento de terra. Atualmente, o Corpo de Bombeiros do Paraná tem seis animais treinados e certificados para este tipo de ocorrência.

A previsão é que a equipe fique no Rio Grande do Sul cerca de uma semana. Caso seja necessário continuar com os trabalhos, deve haver um revezamento dos binômios do Paraná.

O Paraná tem prestado apoio às cidades gaúchas com o envio de forças de segurança, equipamentos e alimentos. Além de dezenas de bombeiros para trabalhar nos resgates, foram enviados policiais militares para ajudar a coibir roubos e saques nos locais mais afetados, policiais civis para apoiar as autoridades locais e profissionais da Polícia Científica.

Por meio da Coordenadoria da Defesa Civil, já foram enviadas mais de 8 mil toneladas de alimentos e mantimentos arrecadados pela campanha SOS RS.

O Governo do Estado enviou também viaturas, caminhões-tanque, embarcações e helicópteros para o Rio Grande do Sul, que estão sendo usados em diversas frentes de trabalho, além de bolsas de sangue, medicamentos, profissionais de outras áreas.

De acordo com o governo do Rio Grande do Sul, 463 municípios gaúchos tiveram estragos registrados decorrentes das chuvas. Segundo o boletim divulgado pelo governo gaúcho neste domingo, 76.955 pessoas estão em abrigos e 540.633 estão desalojadas. Ao todo, 155 pessoas morreram, 89 estão desaparecidas e 806 se feriram.

Com informações da AEN/PR