PARANA POLICIAL

Homem que fez jornalista refém matou a própria esposa em 2019

Jeferson Tonin Magalhães dos Santos, 23 anos, mentiu o nome, neste domingo (05), porque foi condenado a 21 anos de cadeia por matar sua esposa, Caline Alves Pires de Morais, em Cascavel, no oeste do Paraná.

O homem que fez o jornalista Henry Xavier e sua família reféns na noite deste domingo (5) no bairro Santa Quitéria, em Curitiba, mentiu o nome durante o crime. Assim que a verdade identidade dele foi descoberta, a polícia verificou que ele foi condenado a 21 anos de prisão pela morte da própria esposa, em 2019. O nome do sequestrador é Jeferson Tonin Magalhães dos Santos, de 23 anos, executou a esposa com sete tiros, em Cascavel, no oeste do estado. Na transmissão ao vivo feita pelo jornalista, na noite deste domingo (05), o suspeito se apresentou com o nome falso de Vinicius.

O homem estava foragido desde junho de 2020 e foi preso em flagrante pela polícia. A condenação do sequestrador é de 21 anos e 9 meses pelo crime de homicídio triplamente qualificado. A vítima, Caline Alves Pires de Morais, era obrigada por Jeferson a cuidar do local onde ele traficava drogas em Cascavel. A mulher deixou a cunhada, por alguns minutos, vigiando o local e o suspeito ‘não gostou’ da situação. O homem tirou o filho de dois anos do colo da mulher e atirou contra ela. Jeferson também é acusado de um homicídio registrado em Joinville, em Santa Catarina (SC).