Destaques do Dia Nosso Paraná

Polícia Civil alerta para o golpe do aluguel no Carnaval

Foto: Divulgação/Policia Civil/SESP

 

Procura nessa época no Litoral aumenta e estelionatários aproveitam para ofertas falsas

 

Milhares de veranistas descem ao Litoral do Paraná para curtir o Carnaval e a procura por quartos, quitinetes e casas aumenta muito, principalmente nos últimos dias que antecedem as festas de rua. Porém, nem sempre os preços baixos e as propostas fáceis são garantia de um bom negócio.

Os estelionatários acabam se aproveitando do fator financeiro e aplicando golpes que, em alguns casos, acabam sendo descobertos só quando o locatário chega no imóvel, criando um grande transtorno e frustrando o lazer e descanso das famílias.

“A Polícia Civil orienta que as pessoas procurem empresas já conceituadas, com nome, com registro e que estejam efetivamente atuando. Geralmente indicações de conhecidos são bem-vindas. Essa é uma das formas de se evitar cair em eventuais golpes”, destacou o coordenador das atividades da Polícia Civil no Verão Maior 2019/2020, delegado Gil Tesserolli.

Ainda segundo o delegado, uma das primeiras medidas é verificar a credibilidade do locador, o histórico e referências, evitando contato com desconhecidos, principalmente contatos obtidos pela Internet. Neste caso, é importante checar o endereço do imóvel, se ele realmente existe e se o local oferece todas as vantagens apresentadas pelo locador.

Caso opte por fazer o contrato direto com o proprietário, verificar os dados de identificação na conta de água, luz e condomínio, para saber se os documentos estão realmente no nome do proprietário.

Um dos meios mais utilizados pelas pessoas para pesquisar imóveis são os sites de busca e aplicativos de locação, os quais merecem atenção do locatário, pois a maioria não detalha as referências do locador ou sua reputação positiva de outros locadores. A dica é buscar por pessoas que tenham referência, ou diretamente em imobiliárias que possuam credibilidade no mercado.

Caso a pessoa tome as precauções necessárias e, mesmo assim, acabe sendo vítima do golpe, deve fazer o Boletim de Ocorrência e repassar a maior quantidade possível de informações do estelionatário, para que a equipe policial possa fazer as diligências necessárias que permitam a identificação e prisão do criminoso. (Agência Estadual de Notícias)

ANÚNCIE NESTE ESPAÇO